Procuro Mecânico Para Fins Nada Românticos

em

Esta semana, de novo. Já não acontecia há mais de 3 dias, por isso já estava a estranhar.

Desta vez foi a porta do lado do condutor a recusar-se a trancar em mais de metade das tentativas. Todas as portas do carro trancam mas a do condutor fica alegremente aberta.

De forma a não arriscar a ficar com o carro aberto um dia destes, lá vai ele para a oficina e, 286 € depois, dizem-me que já está tudo bem com o sacana.

Como esta despesa não estava planeada, já arruinou completamente o meu orçamento e as minhas expetativas para um resultado financeiro de fevereiro positivo. Já no mês passado, como falei aqui, aconteceu o mesmo com a avaria de um eletrodoméstico e este novo ano não está a ser nada simpático comigo ao nível das despesas extraordinárias.

Este é o melhor carro que tive e é de longe o que me deu mais problemas e mais despesa. Ainda só tem 6 anos e é certo que faço muitos mais Km com este do que os que fazia com os anteriores, mas tinha a expetativa que, por ser um carro de uma gama superior, me desse mais segurança e tranquilidade do que um mais económico. Pela parte da tranquilidade estava errado.

Uma das vantagens de registar todas as despesas é que permite saber exatamente quanto gastei em determinada categoria.

Assim, abri o YNAB e fui verificar quanto já gastei no carro desde que faço este registo, ou seja, desde janeiro de 2018.

Para a minha tristeza, já torrei mais de 4 300€ no carro em dois anos. São 110€ em média, por mês. Adicionando os gastos em gasóleo, portágens, estacionamento, etc, que são mais 200€ por mês (não contanto com o passe de comboio, que uso diariamente para ir para o emprego).

Dá para concluir que as minhas despesas relacionadas apenas com transporte já totalizam quase 400€/mês.

O que posso fazer para reduzir este valor?

Relativamente às portagens, já estabeleci uma forma de baixar este valor aqui. Essa resolução está em avaliação, por isso, tenho um item dedicado a isto no meu orçamento mensal.

Relativamente ao gasóleo e estacionamento, não há nada a fazer. Preciso do carro para ir buscar e levar os meus filhos ao fim de semana. A única forma de baixar estas despesas seria mudar-me para mais perto deles mas, de momento, está fora de questão.

A manutenção também não é questão de gestão. Acontece quando acontece e tem que ser resolver na altura em que acontece.

Então há que ser mais criativo e, como está agora na moda dizer, pensar fora da caixa. Como posso gastar menos dinheiro por mês em mobilidade??? Isto foi o que me veio à cabeça:

  1. Trocar o carro por outro mais económico.

Não me parece uma boa ideia. Comprar um carro novo está fora de questão. Um carro perde valor todos os dias mas, quando é novo, essa perda é muito mais acentuada do que quando já tem uns anos. Comprar um carro novo é uma das piores formas de gastar dinheiro que há. Trocar o meu carro usado por outro usado não me ia resolver o problema.

2. Arranjar uma amante com viatura própria

Assim à primeira vista, esta ideia agrada-me, embora não estou a ver muito bem como me iria resolver os problemas de mobilidade. Provavelmente ainda me ia meter em mais despesas. Pelo sim pelo não, vou manter a hipótese em aberto. Pode ser que me lembre de vantagens.

3. Iniciar uma relação com um mecânico

Esta ideia tem pernas para andar. Teria que ser uma relação completamente platónica, claro. A nossa relação seria baseada na troca de serviços, tipo parceria.

Ele tomava conta do meu carro, fazendo as manutenções necessárias, arranjando as peças com elevado desconto e monitorizando regularmente o nível do óleo e a limpeza dos filtros. Sim, porque já me disseram que o carro tem óleo, por isso um mecânico deve saber onde está e como se vê se ele tem nível.

Em contrapartida, eu fico responsável por assegurar as manutenções periódicas do seu equipamento informático e de telecomunicações e ainda pela correta programação e ordenação dos canais da tv cabo (sim, já me disseram “RB, tu que és informático, não me queres programar os canais da tv cabo?”). Também sou muito bom a acertar o relógio dos fornos.

E pronto, é isto!!! É preciso rir para não chorar.

Artigo anteriorReceita de Moelas Estufadas
Próximo artigoAudiolivros
RBhttps://www.casacomtodos.com
Informático, de profissão e vocação, adora fazer caminhadas, correr, ver séries e ler livros de finanças pessoais. Destas, apenas 2 são mesmo verdade.

3 COMENTÁRIOS

Deixar um comentário

ATUALMENTE A LER

MAIS POPULARES

COMENTÁRIOS RECENTES