Previsão de Dividendos 2020

em

Pela primeira vez estou a iniciar um novo ano com uma estratégia de investimento.

A minha estratégia para as poupanças que vou conseguindo fazer passa, como descrito neste artigo, por investir em empresas que pagam dividendos consistentemente e que têm bons registos de aumentos desses dividendos todos os anos.

Porquê esta estratégia?

Como já referi anteriormente, a minha escolha de investir em ações americanas com bom histórico de pagamento de dividendos não é a mais eficaz em termos fiscais.

Sempre que uma empresa americana paga dividendos, o estado americano cobra 15% de impostos que nós não chegamos a receber. Posteriormente, o estado português cobrará mais 18% desse valor na altura da entrega do IRS. Estes 18% são evitáveis se investirmos em produtos que, ao invés de distribuírem os dividendos, os reinvistam nesses mesmos produtos.

Então se sei que estou a “perder” 18% de todos os dividendos que recebo, porque o faço?

Há vários motivos que me levaram a adotar esta estratégia:

Antes da reforma:

  1. Numa primeira fase, os dividendos recebidos serão usados na sua totalidade, para reinvestir noutras empresas dentro da mesma estratégia de investimento. O objetivo é tentar aproveitar ao máximo o efeito dos juros compostos. Mas desta maneira vejo esse efeito a acontecer. É um fator puramente psicológico, mas importante para mim.

Depois da reforma

  1. Após deixar o mercado de trabalho, quero poder desfrutar de uma fonte de rendimento passivo que possa ser um complemento da reforma de que beneficiarei daqui a alguns anos. Isto é, quero ter todos os meses dividendos a caírem na minha conta, como um complemento mensal de apoio à reforma que será inferior ao que eu gostaria, mas sem ter que alienar todos os meses uma parte dos meus investimentos para esse efeito, e ver todos os meses o meu património a diminuir.
  2. Mesmo usando os dividendos mensalmente, como os ativos que os geram se mantém inalterados, tenho esse património para deixar aos meus filhos. Quem aposta numa estratégia diferente, vai vender uma parte dos seus investimentos com regularidade, para ter acesso a esse tal complemento de reforma e, assim, o seu património vai diminuindo à medida que o tempo vai passando.

Além disso, e talvez o fator mais importante, porque o fato de ver os dividendos serem depositados na minha conta todos os meses, dá-me mais motivação para continuar a poupar cada vez mais para poder investir mais e ver esses dividendos aumentarem com regularidade.

Esta estratégia implica, no entanto, que escolha bem as empresas onde investir.

Queremos investir em empresas sólidas e com bons registos de pagamento de dividendos, para que estes nunca fiquem em risco e queremos também escolher empresas que nos deem alguma confiança que vão aumentar o valor do dividendo que pagam pelo menos no mesmo valor da inflação, para que o dividendo não deprecie ano após ano.

Como estamos em início de ano, fiz este mapa com a previsão dos dividendos que receberia durante o ano de 2020, considerando que as empresas iriam manter o pagamento e o valor do seu dividendo:

Na prática, o valor que estou a contar que irei receber em dividendos este ano será muito superior a este porque, em primeiro lugar, vou continuar a investir nestas ações pelo que os novos investimentos irão, também eles, gerar novos dividendos. Em segundo lugar porque a maior parte das empresas em que invisto também costumam aumentar o valor do seu dividendo anualmente.

Conclusões

Neste exercício muito básico posso concluir que, no mínimo, para já, a minha taxa de rendimento é de cerca de 4,3% ao ano, sem considerar as valorizações e desvalorizações dos preços das ações subjacentes. Isto é muito melhor do que se consegue com os depósitos a prazo, os Certificados de Tesouro e os restantes produtos de baixo ou médio risco.

Além disso, estes 4,3% de rendimento serão investidos. Previsivelmente, também eles estarão a dar um retorno à volta deste valor no próximo ano, e assim sucessivamente. São os juros compostos.

Além disso, também é expectável que estas ações valorizem no médio-longo prazo, pelo que o nosso investimento cada vez vai valendo mais.

Em vez de estar só a trabalhar para o dinheiro, também estou a pôr o meu dinheiro a trabalhar para mim.

RBhttps://www.casacomtodos.com
Informático, de profissão e vocação, adora fazer caminhadas, correr, ver séries e ler livros de finanças pessoais. Destas, apenas 2 são mesmo verdade.

1 COMENTÁRIO

Deixar um comentário

ATUALMENTE A LER

[td_block_16 sort=”popular” td_ajax_preloading=”preload” custom_title=”MAIS POPULARES”]

COMENTÁRIOS RECENTES