Leitura: The Compound Effect de Darren Hardy

em

Quando se iniciou o confinamento causado pelo Covid-19 e fiz a minha lista mental do que iria fazer com todo o tempo disponível por estar, obrigatoriamente, em casa, uma das coisas que fazia parte dessa lista era aproveitar para ler alguns livros que estão na minha wish list.

Esse objetivo falhou miseravelmente e, nestes meses que decorreram desde meados de março, o The Compound Effect é apenas o 2º livro que consegui concluir.

O livro The Compound Effect de Darren Hardy é um livro motivacional, género o qual eu não sou muito apreciador, que entrou para a minha lista devido à pontuação de 4.7* em 5* dada pelos utilizadores da Amazon aqui.

O conceito é, basicamente, que melhorias mais pequenas implementadas num período de tempo maior terão um efeito superior, mais benéfico e mais bem-sucedido na nossa vida do que melhorias maiores implementadas num período mais curto, que as pessoas não irão perpetuar.


O livro começa por demonstrar as suas ideias base com exemplos até bastante interessantes (e reais) de como podemos ter o efeito composto a trabalhar para nós ou contra nós como, por exemplo, o fato de não nos tornarmos obesos da noite para o dia nem perdermos a nossa segurança financeira instantaneamente. É tudo um efeito composto de más decisões tomadas quase todos os dias durante um período de tempo considerável.

O autor fornece algumas sugestões práticas para implementar bons hábitos e livrar-se dos maus.

Por exemplo, frequentemente quem deseja perder peso, o que faz é tornar-se membro de um ginásio caro e comprar todo o equipamento necessário para praticar exercício. Depois treinam intensamente uma hora por dia durante uma semana ou duas até que desistem, dececionadas com os resultados. Em vez disso, o autor sugere que é melhor caminhar 10 minutos por dia e aumentar a duração lentamente até que se torne um hábito como escovar os dentes, de forma a termos um impacto duradouro na saúde.

Este efeito composto, segundo o autor, é aplicável a todas as áreas da nossa vida, quer seja saúde, finanças, relacionamentos, espiritualidade, etc.

Partilho um pequeno excerto do livro que achei interessante:

If you tolerate disrespect, you will be disrespected. If you tolerate people being late and making you wait, people will show up late for you. If you tolerate being underpaid and overworked, that will continue for you. If you tolerate your body being overweight, tired, and perpetually sick, it will be.

It’s amazing how life will organize around the standards you set for yourself. Some people think they’re the victims of other people’s behavior, but in actuality, we have control over how people treat us. Protect your emotional, mental, and physical space so you can live with peace, rather than in the chaos and stress the world will hurl upon you

Não há nada de realmente novo no livro. Estes conceitos já são conhecidos. No entanto, muitos dos exemplos fornecidos fazem realmente pensar que, em algumas áreas das nossas vidas, poderíamos ter melhores resultados se, em vez de procurar chegar à meta o mais rapidamente possível, apostássemos mais em fazer o caminho de forma gradual e natural e não como um sacrifício ou um esforço adicional.

Os tópicos que retive melhor foram os seguintes:

  1. Pequenas escolhas inteligentes, concluídas de forma consistente ao longo do tempo, fazem uma diferença radical na nossa vida.
  2. A sorte consiste em 4 componentes: preparação, atitude, oportunidade e ação.
  3. Os seres humanos comportam-se como robôs, raramente saindo da sua zona de conforto e raramente efetuando mudanças nas suas vidas. Os hábitos de monitorização fornecem uma visão das escolhas fazemos inconscientemente todos os dias.

Para concluir, não foi o melhor livro que já li mas também não considero que tenha sido uma perda de tempo, embora não tenha apreciado muito o estilo do autor que nos diz por várias vezes que é “o maior da sua rua”.

Agora que este livro está concluído, está na altura de pegar já no próximo e, se correr como este, contem com a minha opinião lá para o Natal.

RBhttps://www.casacomtodos.com
Informático, de profissão e vocação, adora fazer caminhadas, correr, ver séries e ler livros de finanças pessoais. Destas, apenas 2 são mesmo verdade.

Deixar um comentário

ATUALMENTE A LER

[td_block_16 sort=”popular” td_ajax_preloading=”preload” custom_title=”MAIS POPULARES”]

COMENTÁRIOS RECENTES