Finanças Pessoais – 2020 vs 2019

em

O ano terminou e já posso comparar o resultado de 2020 com o de 2019 ao nível das nossas finanças.

Como ainda utilizo duas aplicações para a gestão das finanças pessoais e dos orçamentos mensais, o YNAB de que já falei neste artigo e o Banktivity (saiu recentemente uma versão mas com um modelo de subscrição que não é nada amigável ao nível dos preços), obter os dados para esta comparação é uma tarefa extremamente fácil.

Para o gráfico de resumo, utilizei o relatório de comparação entre receitas e despesas mensais do Banktivity, que também compra o resultado total anual com o do mesmo período anterior.

Vamos então verificar os resultados de uma forma resumida.

Resultado anual

A primeira observação a fazer é que a nossa poupança anual passou de 987,42€ em 2019 para 4358,17€ em 2020. Um aumento significativo, justificado em parte pelo confinamento e que resultou numa taxa de poupança de 11,30%.

Nota-se algum resultado da alteração da nossa relação com o dinheiro já que em 2020 colocámos mais foco em poupar do que nos anos anteriores. Há ainda muita margem para melhoria mas não queremos passar do 80 para 8 de uma só vez. Se dermos muitos passos pequenos, as mudanças têm um impacto menor e são mais facilmente assimiladas.

É curioso como num ano completo, com uma mudança de emprego pelo meio, as receitas totais do ano têm uma diferença de apenas 350,17€.

Também curioso é verificar que, pelo menos nestes dois anos em análise, há um conjunto de meses em que gastamos mais do que recebemos e outros em que é ao contrário. Por exemplo, em maio tivemos sempre saldo negativo, que se explica porque nesse mês tenho que pagar tanto o IUC como o seguro do meu carro. Em outubro o saldo mensal também foi sempre negativo, mas nos meses de verão é sempre positivo.

Despesas domésticas

Ao nível das despesas domésticas, que englobam todos os custos relacionados com a casa e com a família como mercearia, electricidade, água e gás, condomínio, restaurantes e outros entretenimentos, etc., a diferença entre 2019 e 2020 é de apenas 171€, o que me surpreendeu. Numa ordem de grandeza destas, a diferença entre os dois anos é irrisória.

Analisando o detalhe desta categoria não consigo tirar conclusões imediatas pois entre um e outro ano, passei a categorizar as despesas de forma diferente. Por exemplo, em 2019 registava todas as despesas em mercearias como Hipermercado e em 2020 passei a registar na marca onde fiz as compras (Lidl, continente, etc).

No entanto, do gráfico anterior posso concluir que os meses de fevereiro a junho são, normalmente os meses em que somos mais poupados, enquanto que no verão e na época do Natal e ano novo é quando gastamos mais. Nada de surpreendente.

Despesas domésticas em 2020

Os dados dizem-me que em 2020 gastámos mais em mercearia e menos em condomínio (devido a custos com obras de 2019), electricidade, tv cabo e entretenimento em geral.

Despesas pessoais

Nas despesas pessoais, onde se incluem os meus custos com transportes e alimentação no trabalho, despesas com os miúdos, vestuário e cuidado pessoal, vícios e hobbies, foi onde a diferença de um ano para o outro mais se fez notar, com uma despesas em 2020 quase 2.250,00€ inferior à do ano anterior.

Sem surpresa, onde as despesas foram consideravelmente inferiores em 2020 foi nas categorias mais afetadas pelo confinamento, como os transportes, alimentação, vestuário e afins. Só para dar uma ideia, em 2020 não comprei uma única peça de vestuário ou calçado.

Por outro lado vi as minhas despesas com oficinas aumentarem (não são visíveis no gráfico de cima devido à ordenação estar seleccionada para 2019).

Férias e passeios

Esta foi outra categoria onde gastamos menos em 2020, também por causa do Covid. Em 2020 apenas fizemos um passeio de 3 dias e nada mais. Espero podermos compensar já este ano.

Conclusão

Apesar de tudo o resto, 2020 foi um ano positivo para as nossas finanças ao nível do cash-flow. Conseguimos poupar dinheiro e reforçar tanto as nossas finanças como os nossos investimentos à custa de alguma ponderação na altura de fazer compras mas sobretudo do contexto que vivemos.

Para 2021 esperamos conseguir melhorar este resultado e iremos fazer por isso.

RBhttps://www.casacomtodos.com
Informático, de profissão e vocação, adora fazer caminhadas, correr, ver séries e ler livros de finanças pessoais. Destas, apenas 2 são mesmo verdade.

Deixar um comentário

ATUALMENTE A LER

[td_block_16 sort=”popular” td_ajax_preloading=”preload” custom_title=”MAIS POPULARES”]

COMENTÁRIOS RECENTES